28.9.14

Quase!

Fomos quase amantes para sempre!
Fomos um quase cheio de tudo sem nada!
Fomos um beijo na beira da estrada, quase um longo beijo enamorado dentro das nossas boas!
Fomos uma abraço de despedida num dia de sol de quente, um quase abraço a dizer olá ao invés de adeus!
Fomos um quase tudo o que sonhávamos nas palavras que trocamos!
Fomos quase perfeitos, e a perfeição não existe!
Quase acreditei que finalmente alguém me conseguia ver além dos muros!
Fomos um olhar perdido nos silêncios, nos teus imensos silêncios!
Quase disseste tudo o que desejas, quase foste o que sonhas dentro de ti!
E eu, eu quase acreditei que me tinhas dito que sim!
Afinal, fomos um quase nada no meio da poeira, um quase nada embriagado de desejo, de luxúria embebida em corpos lânguidos e amarrotados de histórias antigas!
Tu não te livraste dos teus silêncios, das tuas marcas, e eu não me livrei dos meus fantasmas!
Fui além do feliz, um passeio perfeito no paraíso, um quase sonho tornado realidade!
Um convite a um dia mágico dentro dos teus braços, mas foi quase perdido dentro de um copo de sumo, estragado pelo tempo que inexoravelmente não pára...
Quase deixamos de ser um tu e um eu e fomos um nós...

2 comentários:

Imprópriaparaconsumo disse...

Os quase dão cabo de nós....
Beijos tontinha :)

Sil Maria disse...

Minha tontinha, dão mesmo!
Arre!!!
Sabes quando não tem de ser não vale a pena insistir, forçar, não chegar a lado nenhum!


Beijoooooooo