16.5.17

(Re)nascer


Às vezes a vida avisa e eu insisto em não ligar que é tempo de seguir caminho em frente, é tempo de passar adiante. É tempo de passar para o destino que está destinado, é tempo de deixar insistir em fazer pelos outros o que nunca fizeram por mim, é tempo de ajudar a mão que se ajuda a si mesma todos os dias, eu mesma, e parar de me boicotar insistentemente. É tempo de jogar fora roupas que não servem mais, é tempo de jogar o passado no lugar dele, é tempo de enviar as saudades para o sitio onde elas pertencem... é tempo de deixar que a alma respire o agora, o hoje, o momento, e o mate no segundo seguinte, sem se preocupar se existe futuro. é tempo de deixar de ficar atrás dos outros, é tempo de tirar a pele de cascavel velha e vestir outra de outra cor mais primaveril. É tempo de (re)nascer de novo dentro deste velho corpo velho, de deixar que as rugas da alma velha espiem os seus pecados, que as lágrimas engulam o choro e se extinga um fogo das cinzas já apagadas. é tempo de voltar à vida, a que me está destinada e eu mereço!



Sem comentários: