17.7.15

shhhh...


E às vezes existe apenas um silêncio!
O barulhos dos carros a passar, a luzes da noite a nascerem pelas ruas fora...
E o silêncio miado pela noite que se espera estrelada e doce... como se quer num verão quente!
E às vezes fica o vazio da esperança apertada na palma das mãos!
Do ardor das saudades, dos sorrisos que me rodeiam e não estão, das gargalhadas que guardo para mim, porque apenas as paredes iam ouvir e elas não retribuem...
E às vezes sobra a fronteira que fica em a luz e a escuridão do dia!
Um nascente de recordações, de lembranças que nos embalam a vida para lá do esperado, e possível de explicação...
E às vezes é só o que fica!
As palavras ditadas no pano preto de um qualquer quarto vazio, na cama onde se abandona um corpo cansado...

2 comentários:

Ly disse...

um sussurro

Sil Maria disse...

:)))