30.12.15

Sensacoes...

E às vezes as saudades rasgam-me a alma por dentro...
A distância torna-se o carrasco mais cruel quando se ama até à alma, quando se quer o outro ali ao alcance das mãos, dos olhos, da boca...
A vontade é tanta que entorpece o espírito, rebenta com todas as forças das células que ardem por todo o lado.
Flameja a alma carente da outra alma...
E os olhos fecham na tentativa de voltar a sentir o chão a fugir,  o corpo a tremer, o coração a bater desenfreado como um cavalo selvagem.
É uma fome que alastra corpo acima como um veneno sem cura, como uma doença terminal para a qual conhecemos o remédio. E somos lançados no fogo do inferno de arder por toda a eternidade.

2 comentários:

Um Dia disse...

Bom Ano

Sil Maria disse...

Obrigado e igualmente