3.7.15

Sabes tão bem...



O tempo pode ser sempre pouco, mas o que nos move é gigante, ultrapassa a compreensão humana. É fora do normal esta dependência mútua, esta forma insana de querermos ser um do outro, um dentro do outro. Podem as palavras florear de carinho todo o nosso sentimento, mas é na pele que fica escrito que me amas desta forma louca, desenfreada, sem travão, como se o mundo fosse acabar naquele instante. As tuas mãos gulosas percorrem cada pedaço de pele, os beijos salivam-se por mim acima, e os corpos ganham vida própria ao sabor da tesão que nos consome, das saudades profundas que nos esmagam as entranham. Sou assim porque tu me fazes ser assim. Vives-me nos gestos mais simples... quando me dás a mão, quando me olhas feito um menino a pedir colo, quando nos teus beijos me gritas: quero-te para sempre! Quando me fazes gritar bem lá do fundo que te quero mais dentro, como se fosse possível engolir-te dentro de mim, e roubar-te à vida só para mim. Sou-te flor delicada que acaricias com a palma da mão, com todo o cuidado que alguma vez alguém foi capaz de ter comigo. Sou a carne que consomes devagarinho, fazendo-me derreter a cada gesto teu, a cada toque, a cada entrada dentro de mim, como se eu fosse uma extensão de ti mesmo. Sou aquela que chamas sem parar para te devorar sem freio, te tira o ar, e deixa ofegante, que fazes pedir mais e mais de ti... Sou a que no meio de todos os fluidos que nos inundam os corpos nus te faz querer não ir embora! Sou tão tua como és meu!

4 comentários:

Eros disse...

O saber do sabor... Como muito bem sabes.
Beijo, Pequena :)

SinneR disse...

hummmm... adorei o texto

bj doce

Sil Maria disse...

Sinner

Obrigado!
Kiss

Sil Maria disse...

Eros,

Estou a aprender a saber como jamais imaginei saber!


Beijo enorme em tu