7.8.14

És (me)...


Quando conseguir colocar em palavras tudo o que já me fizeste sentir, tudo o que os teus olhos me disseram, tudo o que a tua pele contou encostada na minha, os desenhos que os teus dedos fizeram em cada pedaço do meu corpo, tudo o que és para mim, tudo o que ainda não sou e quero ser!
Quando conseguir... eu volto aqui a faço um texto!
Quando conseguir sossegar o pensamento em perfeita ebulição!
Amar (te) é um doce, o amargo são as saudades que tenho de ti!

4 comentários:

Jorge disse...

Este post está brutal...adorei!
Beijinhos

Inês disse...

Não há amor sem saudade nem saudade sem amor... Faz parte...

Beijo da Inês.

Sil Maria disse...

Obrigado gato, mas é exagero teu.... são poucas palavras para dizer o tanto que a minha alma sente neste momento!


Beijoquinhas em TI :)))

Sil Maria disse...

Pois não Inês, de todo mesmo!
E nem seria a mesma coisa... a saudade é um apimentar dos sentidos!



Beijo :))