2.10.13

Foi pela noite dentro...

O silêncio encheu as almas adormecidas depois da batalha travada. Foram olhares penetrados em profundidade, olhares demorados, sem se cansarem de se descobrir, contornando as curvas do rosto de cada um. Foram bocas ansiosas, sequiosas de se provarem, trago a trago, num deleite invulgar, adoçando-se uma à outra, transferindo energias e impulsos ao inimigo do outro campo de batalha. Foi provocação seguida de provocação, com todas as armas disponíveis. As mãos entrelaçavam-se na frente dos corpos nus, sem vergonha de se unirem, de se entregarem, de preencherem de carne os espaços vazios. E as bocas, desceram pelos corpos ferventes dos estímulos infligidos pela vontade de matar a fome. Encontraram o leito escorregadio e lambuzaram-se de vida, de êxtase, de palpitações que fugiam garganta fora, em forma de gemidos, gritos, que imploravam por mais, por mais uma morte anunciada e programada. Descansaram no leito um do outro, suspirando, aguardando o aflorar das estrelas, o amansar da noite, porque a guerra ainda estava só no início. Haveria recantos para descobrir e cobrir de explosões de sensações coloridas, de cadências terminais, onde as horas deixam de bater, e a eternidade se faz reinante. E Voltaram a mirar-se, estavam diferentes, já não eram desconhecidos, já não tinha o nervoso miudinho de quem se encontra pela primeira vez, e se esbarra nas vergonhas do outro. A timidez dava lugar ao querer, ao desejo e à volúpia de plantar sorrisos no peito do outro, daqueles que nascem tão no fundo, que jamais voltam a sair. Eram um do outro naquele instante, e o mundo deixava de existir, não importava o que pensavam as flores, os vales, os rios, o céu, a lua e o mar.... tudo se fazia inexistente naquele momento escasso onde um olhar cruzava a boca e a língua do outro e recomeçava uma nova batalha!

12 comentários:

(Ela) disse...

E ao raiar do dia, uma nova batalha começaria. Esta de luz e cor, de mais e mais e mais!

Beijo d'(Ela)

Von disse...

Txiiiii...fantástico...

Observador disse...

Game over? Never!

Sil disse...

E mais, e mais, e mais...... como me entendes!!!
:))





Beijo n 'Ela

Sil disse...

Não é txiiiii...... é aaaiiiiii
;)

Sil disse...

Never... and never lose, and never win....
:))))

Hot Spot disse...

Recomeçar a batalha com a volúpia de sempre...uiiii...adoro...

Belos posts...belo espaço...

Já está na minha lista de melhores...

Aguardo uma visita sua...

beijossss

Sil Maria disse...

Obrigado pela visita!
:))

Rei doce disse...

Pela calada da noite, é sempre bom, deve ter sido fantástico..

Horácio Augusto disse...

texto poderoso

Sil Maria disse...

Pela calada da noite todas as sombras se levantam e dançar a seu belo prazer...
Existirão palavras para descrever???
;)

Sil Maria disse...

É o poder das palavras inspirado no sentir...
:)