28.9.13

Se...

 
Se estivesses aqui, poderia fingir que o mundo não existia, os problemas, as dores na alma, e afundar-me num abraço apertado, daqueles que matam tudo e nos fazem sentir vivas. Quieta, seria apenas um leve e temporário estádio! As mãos voariam ao sabor da emoção, da subida de temperatura dos corpos que lentamente se despiriam, juntamente com as almas, que ficariam a nu, transfiguradas nos olhares profundos, iluminados, sem desviar, sem medo de se afundarem um no outro, nos gestos que cobririam os corpos de carícias longas, demoradas na tentativa de decorar cada curva, cada reentrância dos corpos nus, expostos à invasão da luxúria. As palavras deixariam de ser leves, alternadas com sorrisos, para subir ao tom da indecência obscena, elevariam as mentes ao patamar superior do desejo, à ânsia de se fundirem em um só contorno de sombras. Os gemidos soltar-se-iam, e pendurados nas paredes adornariam o espaço transfigurado num antro de perdição. As mãos inquietas desceriam os corpos, e aumentariam a tesão de sermos preenchidos um pelo outro. Não haveria mais espaço entre uma boca e a outra, seriam uma só, num bailado de línguas sugadas para dentro da boca um do outro. Lambidas, beijos, salivas espalhadas, palavrões soltos, gemidos adornariam as peles arrepiadas, desejosas de sentirem o êxtase, a fúria do orgasmo, gerado no ventre da lascívia carnal. Haveria olhares brilhantes, bocas gulosas, sucos escorridos e degustados como manjares servidos em bandejas celestiais. A mão, a tua entraria em mim, e não mais sairia sem me ouvires pedir por mais, e mais... sem sentires nos dedos o tremor das pernas elevadas à morte lenta do suicídio orgásmico. Alternaríamos posições, e usaria a língua para te fazer chegar ao céu e veres a constelação inteira de estrelas, alternada com as mãos, a boca, a caverna inundada de suor e líquidos misturados. Sairíamos derrotados pelo cansaço, sem jamais termos perdido a batalha!

10 comentários:

Von disse...

Txiiiii...até o cacete bateu forte...

Herculano Garrano disse...

Saudades...? Desejos...?
Deixo-te um abraço apertado que te leve muito do que mais desejas...

Shiver disse...

A mim parece-me um manjar digno dos deuses....

Sil disse...

Se não for para ser forte, não vale a pena!
:)))

Sil disse...

Obrigado pelo abraço!!!
:)

Sil disse...

Que seja sempre assim!
Repastos medíocres não fazem parte das ementas de que gosto!
:))

Observador disse...

Muito bom, o repasto...

Sil disse...

É???
:))

Tomates Grelos disse...

OMG...vou ali arrefecer e já venho...

Sil disse...

Então, é preciso um chuveiro???