13.8.13

Permite[me]!


Permite-me que te toque, permite que me dispa de medos, de cortesias, de preconceitos, de pudores... permite que me revele a ti, permite que percorra cada curva invertida de mim em ti, permite que me deixe voltar a vestir de sentimentos nossos, permite que me cale aos teus suspiros, permite que solte sons articulados em movimentos cegos de prazer, permite-me que abrace o desejo na vontade de querer mais, de procurar-te em todos os recantos do meu corpo, permite que os meus olhos se iluminem de encanto... permite que a minha língua percorra a tua alma num desejo infinito, permite que os meus dedos desenhem arcos de felicidade sonhada, permite que os beijos calados em nossas bocas sejam eternos enlaces de ternura, volúpia e um lânguido esperar por mais... permite que a minha boca devore os teus pensamentos, e te deixe sem fôlego e controle de ti mesmo, permite que te vende a alma, e que proves o sabor do suor a escorrer pelos dedos, o corpo colado no mel tecido nas entranhas de nós... permite que a força interna nos controle os toques perfeitos e ritmados sem errar, permite-me que me derreta num simples sorriso ao teu respirar ofegante, permite que me funda no suor que emana da alma suspirante de ti em mim... permite que sacie a fome da alma, revestida no cheiro do teu corpo, permite que as chamas incendeiem a cama da paixão, permite que o rubor suba às faces e tome conta do nós, que o singular deixe de existir, permitindo que a luxúria governe... permite que a tentação de voltar a ser-te seja uma necessidade urgente, permite que te devolva o mimo em redobrados gestos de carinho e tesão... permite-me submeter aos teus desejos e caprichos, ser-me por inteiro, permite-me ser apenas tua! Permite-me repousar, sabendo que daí a pouco virá mais...

2 comentários:

Eros disse...

A permissão das premissas...
Muito bom!



Beijo Sil ;)

Sil disse...

Nada como pedir licença para invadir a alma do outro.... mas já invadindo!
:)






Pleasure to see you here
beijos